terça-feira, 3 de julho de 2012

Liberdade ... abre as asas sobre nós ...!



Li esses dias uma frase em um livro que encontrei (alguns amigos aqui conhecem, a Sutra Sagrada), e que cresci ouvindo e lendo, mas só agora, neste dia especificamente, ela me chamou a atenção  e comecei a analisá-la.

"Todo sofrimento vem do apego..."

Parece uma frase comum, não é ? mas não, não é não...
Ela é extremamente profunda...
Todo filósofo vive procurando a origem da dor, do sofrimento, assim como do significado da existência humana. Eu não fiz Filosofia, mas desde muito pequena, ela nascia em mim com muita naturalidade e tudo eu filosofava...inclusive a causa e o porquê de tanta dor e sofrimento humano...
E olha , eis que encontro hoje,  esta frase: "todo sofrimento vem do apego..."

Veja, se eu me entristeço pelo rompimento de uma relação amorosa, se choro e não quero que termine assim, no fundo, mas bem no fundo mesmo, esta tristeza é  por causa do apego. Apego-me àquela pessoa, não quero soltá-la, não quero que ela vá embora; então, choro, me desespero, e vem o sofrimento...é o apego... EU não queria que ela fosse embora, Eu não queria que ela partisse da MINHA vida ...

Se  EU me entristeço  porque algum ente querido MEU  morreu e partiu desta dimensão, sofro e choro, é porque EU não queria que ele fosse embora... EU queria que ele ficasse... Eu queria que ele não tivesse partido ... é o apego...

Se alguém ME  machuca a alma com palavras grosseiras ou mesmo com atitudes, ME ofendendo e magoando, ME substimando, EU guardo aquilo para sempre na minha alma, jurando para mim mesmo que jamais vou perdoar, e  muito menos esquecer o que ele me fez...é o apego... neste caso, apego à mágoa e à dor que aquelas palavras  ou atitudes me causaram... mas é apego...

Se perco um emprego, se perco bens pessoais que suei tanto para conseguir, se sou assaltado, se sou violentado, se sou rejeitado, por tudo isto, EU SOFRO, e não quero que seja assim... não quero que seja assim,  porque EU estou apegado à minha idéia de como EU queria que fosse... ou como eu acho que deveria ter sido... isso é o apego...



Hoje eu realmente me sinto uma pessoa mais livre...porque antes mesmo desta frase aparecer como um insight em minha vida, eu já  havia conseguido me libertar de muita coisa que me sufocava, que  me prendia, que me amarrava...

Eu também já sofri muito com muita coisa que carregava comigo. Um fardo que era bastante  pesado, hoje vejo. Guardava melancolicamente toda e qualquer palavra que alguém dirigisse a mim. Não perdoava jamais. Dizia que perdoava, mas sempre que aquela lembrança me vinha à mente, eu voltava a ficar com raiva, mágoa e ódio. Isto significava que eu não havia, então, perdoado de verdade, do fundo da minha alma. Tudo aquilo ainda estava ali, me corroendo a alma...

Um dia, ao assistir um filme, tive uma luz... fui para a varanda de casa, lá sentei, e comecei a mentalizar... vi um tronco de árvore à minha frente, e eu toda amarrada, entranhada com ele. Aos poucos, fui soltando as raízes que eu havia criado em minha mente... era como se eu fosse uma planta, cheia de raízes, e aquelas raízes foram se soltando, se desgarrando daquele tronco...naquele momento senti que estava soltando e deixando livre cada pessoa que me magoou, cada sentimento pequenino, ou grande,  de mágoa, revolta e ódio, e assim fiquei, por um bom tempo... até que de repente, me vi solta e livre no Universo... parecia que flutuava... e me sentia leve... muito leve...era o DESAPEGO... naquele momento estava soltando tudo e me desapegando... e de repente, me vi  longe ... voei para muito longe, e para um lugar alto... muito alto... a sensação era de um leve flutuar...



Não me importavam mais aquelas palavras de um ser amado que me dizia desde pequenina que eu era feia, muito feia...não me  importavam mais aquelas pessoas que me disseram um dia que eu não conseguiria ser algo na vida... não me importavam mais aquelas pessoas que me diziam que eu nunca iria encontrar o príncipe encantado  com o qual eu sonhava todo dia...não me importavam mais aquelas pessoas que me dirigiram palavras tão cruéis e que carreguei tanto tempo em minha vida...

O dia em que eu me desapeguei de todas elas e de todo o mal que, supostamente, eu achava que elas me faziam, eu encontrei: uma Liz linda, fofa e muito delicada... eu não era feia... encontrei, de uma Liz que não ia dar em nada, uma pessoa inteligente, capaz, estudiosa e competente...de uma Liz que nunca iria encontrar o seu príncipe encantado, casei-me com um ser humano lindo que amo e respeito até hoje, apesar de estarmos há mais de 20 anos juntos... encontrei uma Liz  forte, que enfrenta tudo o que vier, sem perder a esperança ...

Então, realmente, todo o mal, dor, padecimento e sofrimento vem do apego...
Se voce quer ser livre realmente, DESAPEGUE-SE...
Desapegue-se da pessoas que não querem mais te amar, são elas  quem irão te perder...
Desapegue-se de todas as pessoas que um dia te feriram, magoaram, te substimaram. É voce quem tem que acreditar em voce mesmo...voe para longe, torne-se livre e voce verá que leveza sentirá na sua alma...
Desapegue-se de achar como as coisas deveriam ter sido em sua vida... a vida é como tem que ser... se voce caiu, se perdeu seus bens, seu emprego, suas riquezas, um ser amado, seja um namorado, esposa, marido, um filho ... levante-se e recomece de novo...voce é capaz... tudo não passou de lições para que voce se tornasse ainda mais capaz, mais forte e pronto para realizar, tudo de novo...

Eu sei que não é fácil ...



Mas, se voce tiver em mente que "Todo sofrimento vem do apego...", será menos difícil enfrentar as vicissitudes da vida ...

Se nós dois descobrimos isso hoje, devemos sentir gratidão... muita gratidão... e procurar vivenciar este ensinamento. Liberte-se de todos os vínculos que lhe fazem mal, perdoe, do fundo da alma. O perdão verdadeiro é aquele em que , quando voce se lembra da situação que lhe machucou um dia, hoje ela não te fere mais. Voce é superior a isso. Isso é o verdadeiro perdão...isso é o DESAPEGO...

Vamos nos desamarrar, desentranhar, limpar, purificar, desapegar, de tudo o que é mal, de tudo o que nos corrói por dentro, o que nos magoa e nos retém, até hoje, e vamos em busca de uma liberdade que já é nossa, que já nos pertence, no momento em que nos conscientizamos dela. Vivamos livres e prontos para receber do Universo tudo o que ele tem de bom para nos oferecer, pois a vida é bela, para aqueles que conseguem enxergar, livres do APEGO, que só sofrimento nos traz...
Livre-se do APEGO de achar que a sua vida e das pessoas que voce ama, deveria ter sido assim ou assado. A vida é como tem que ser. Apenas agradeça. E através da GRATIDÃO, a BONDADE Universal chegará até voce...

O Universo é de uma bondade grandiosa, magnífica e basta estendermos as nossas mãos para recebê-la, estando livres e desapegados de qualquer mal que possa obstruir esta BONDADE divina...
Sejamos livres, desimpedidos e felizes... muito felizes...e nunca nos esqueçamos:

"Todo sofrimento vem do apego..."

E que venha a Liberdade!



Liberdade, abre as asas sobre nós ! ...


A querida amiga Vera, do lindo blog Recanto do Sol,  deixou um comentário com uma citação. Gostei tanto que vou adicioná-la aqui:


"Dói tanto, mas dói muito mesmo. É uma dor necessária, o desapego".
(Marianna Dutra).



Um beijo, com carinho...

Imagens:  Tumblr

39 comentários:

Vanessa Gaia disse...

Que verdade maravilhosa minha Liz, verdade essa que já aplicava na minha vida a anos, o apego são grades de uma prisão que construímos de coração e para nós mesmo...que texto maravilhoso, saído da sua linda alma, obrigada por compartilhar tanto carinho e experiência de vida, você é LUZ e as vezes LIZ...xeros minha querida...

Mari Rehermann disse...

Liz, como sempre, suas palavras me vão fundo na alma, me trazem emoção e encanto! Eu sei que é assim mesmo, sei o quanto o meu apego me faz sofrer...por isso, luto dia a dia para me desapegar. Como é difícil!! Mas se eu sei que é assim, que o apego me faz sofrer, o que me faz continuar com o apego??? Mas hoje, depois de tudo o que li aqui, prometo que vou me esforçar mais!! Prometo! Liz querida, és uma luz no caminho de tantas pessoas quanto eu, que estão em busca do seu melhoramento interior. Obrigada por compartilhar conosco essas palavras de amor e sabedoria!!

Beijinhos!♥

cris photos disse...

Quanta coisa bonita neste post, adoro ler o que você escreve, e pensando bem é verdade , sofremos muito pela falta de coisas que nem sempre tem muita importância. E que imagens lindas você escolheu, cada uma mais bonita que a outra.

Lis , tinha até esquecido, mas hoje lembrei e fui visitar o site do seu marido, nossa que lindas as fotos, gostei mesmo. Diz a ele que as fotografias são de muito bom gosto e de qualidade.

Beijinhos

Élys disse...

Como sabes conheço a Sutra Sagrada. Concordo plenamente que quando nos desapegamos tudo se torna mais fácil, apesar de exigir muito treinamento; porém com o desapego vem a liberdade e a eliminação de todo sofrimento.
Lindo texto!
Beijos,
Élys.

ValériaC disse...

Flor de amiga, que palavras mais preciosas, que post divino!

Você sabe que minha maior formação vem da Seicho-No-Ie, desde os 14 anos de idade, passei muitos anos lendo diariamente a Sutra Sagrada e você não tem ideia do quanto me emociona, ler o que uma pequena frase te fez perceber tudo de uma forma tão diferente e positiva, de certo modo, te inspirou e fez escrever este post maravilhoso.

É verdade amiga, o apego faz muitos estragos em nós e em nossas vidas. É preciso que compreendamos o real valor de exercitarmos o desapego, em todas as áreas de nossas vidas, pois quanto mais desapegamos, mais aceitamos as pessoas e as situações tal qual são, perdoamos, entendemos os limites de cada um, ampliamos nossas consciências, mais nos libertamos, porque todo apego traz em si dor, tristeza e tenho absoluta certeza, que podemos verdadeiramente soltar tudo isso, nos trazer leveza, construir amor e belezas, se aprendermos as lições que a vida nos traz e deixar ir o que não temos de fato que conosco reter.

E com toda certeza sinto gratidão, à tudo e à todos, muitos pelo bem e alegria que me causaram, mas alguns pelo sofrimento que me causaram, pois sei que até as maiores dores que posso ter vivido, me ensinaram muito, especialmente a eu aprender a perdoar, sentir compaixão, a exercitar empatia, a construir coisas boas, mesmo a partir de escombros, a ver o lado bom de absolutamente tudo, sou infinitamente grata porque ao me libertar de tudo o que me fez mal, eu cresci, despertei, sou quem sou agora, mais capaz do que fui antes na minha vida. E sei que você também é assim. Torço pra que muitos o sejam também e se ainda não são, que sintam-se inspirados a ser.

Sempre adorável vir aqui, beijinhos e alegrias...
Valéria

Bruna dos Anjos disse...

Muito bonito seu blog..
seguindo

se gostar segue tbm:

Bjokas
http://enredodeideias.blogspot.com.br/
Curta nossa página:
https://www.facebook.com/#!/BlogEnredoDeIdeias

Aliks disse...

Liz ... que texto lindo !!!... me emocionei com ele ...

Eu estou aprendendo a me desapegar ... afinal sou uma criança ainda ... rsrs ... 40 anos !!! ... um dia eu chego lá ...

Um beijo beeeeeeeeem grande e tenha uma semana abençoada !!!

maria neusa guadalupe disse...

Liz: li e reli.Concordo com vc.Me emocionei com vc.Sou apegada sim e esse apego é um peso,eu sei.Pretendo fazer o exercício diário,quem sabe consigo aos poucos voar...obrigada por compartilhar.Beijos esperançosos da maria neusa.

Alessandra disse...

Liz,
Sinto exatamente como você descreveu. Hoje flutuo, para mim não existe mais aquelas palavras cueis, o desprezo de alguém, nada disso importa.
O que importa pra mim é que hoje parece que toda a paz do universo me enche a alma.

Obrigada por descrever tão bem um sentimento que nem pensava que fosse tão bom descrevê-lo lindamente como fez nesse post.

beijinhos

Eloah disse...

Liz, minha linda amiga que post maravilhoso.Texto perfeito e imagens divinas.
O apego realmente nos torna refém da nossa própria história.Ser livre exige desapego o que nem sempre é fácil.
"Que venha a liberdade" como dizes tão bem!!
Felicidades sempre .Bjs Eloah

Eliete disse...

Luz,minha querida,que venha a liberdade,que saibamos nos desapegarmos.Linda lição de vida.bjs

Lilian Barbosa disse...

Olá Liz!
Que prazer conhecer esse seu espaço!
Sem muitas palavras, eu simplesmente amei sua mensagem, falou ao profundo de minha alma!
Parabéns!

Um grande abraço!
Li Barbosa
www.autoralibarbosa.blogspot.com

Ivani disse...

Linda tarde para voce minha linda amiga!
Nada a acrescentar nesse seu texto primoroso e repleto de verdades.
Voce me emociona e traz à tona assuntos que eu gostaria de repensar, e também escrever sobre eles.
Parabéns pelo texto e pelas lindas fotos.
Beijos querida, fique em paz.

Ivana disse...

Liz
Boa tarde, amiga!
Que post maravilhoso, e que frase, heim? Muito verdadeira! Não, não é fácil desapegar-se! Mas eu estou vencendo muitas coisas, e estou me sentindo mais feliz, mais tranquila. Quando aprendemos a respeitar as pessoas, a respeitar os limites, somos mais felizes e tranquilos e consequentemente evitamos o sofrimento, não que nunca mais vamos sofrer, mas existem sofrimentos que podem ser evitados. Você escreve muito bem, um forte abraço, obrigada pela visita, adoroooo! Bjs

✿ chica disse...

Que maravilha de post e de verdades nele..

Trabalhar o desapego, insistir nele, nos dá asas , liberdade...


Faz bem!! Não é fácil, mas pouco a pouco chegamos lá!!!


Que bom te ver novamente com a casinha "aberta",srsr beijos,obrigado pelos carinhos,chica

Fê-blue bird disse...

"Todo sofrimento vem do apego..."

Querida amiga Liz,
Estou finalmente numa fase em que aceito o que a vida me dá, sem rancor ou culpa.
Estou me desapegando dos bens materiais e de tudo que me causa sofrimento.
O seu intenso e profundo texto vem de encontro ao que sinto mas que não sei expressar como a minha amiga.
Sempre que aqui venho lavo a alma e fico mais pura.
As imagens tão lindas, tudo me encanta.
Obrigada por estes maravilhosos ensinamentos.

beijinhos

manuela barroso disse...

Liz, minha querida!
De ti só podem vir palavras de sabedoria, de esperança, de força.
Estou totalmente de acordo contigo, com tudo quanto dizes.E nesta era em que o Homem tem acesso a tanto, que tanto gosta de Ter...o pior é que quanto mais tem Menos É! E penso mesmo que grande parte do sofrimento e revolta vem do apego às pessoas e bens. Sabes, penso que o apego às pessoas é difícil de contornar: pais que perdem filhos, filhos que perdem pais...é um amor incondicional que está a fazer-nos sofrer tanto! Mas ...não há como "dar a volta"! Só apenas uma coisa: ACEITAÇÃO!
E se aliarmos a aceitação ao perdão de que falas, então é o ideal. O problema é quando o apego é essencialmente sobre as coisas materiais. Elas são a guerra entre paízes e famílias.São a luta interior quando lutamos por um desejo. E aqui batemos a outra porta:o DESEJO. E é um nunca acabar de apegos. E era uma convesa imensa, num chá reconfortante, mesmo sem biscoito!
Maravilhoso post, minha linda e querida amiga. És de fato, especial!Mas isso eu sei!
Aquele terno abraço, muito grande!

Ana Rita Profirio disse...

Oi Liz obrigado pelo seu carinho querida! Deixei o blog Infinita mais comercial! Muita luz e paz para ti você é uma fofa!!

Beijos!!!

Ivani disse...

Oi Liz querida, voltei para agradecer o enorme carinho que voce deixou por lá nas minhas postagens.
Sei que quando os olhos olham com carinho tudo é lindo e bom.
Portanto, agradeço por me olhar com olhos carinhosos.
A blogagem coletiva de que falei vai sair amanhã.
Cada blog vai postar a sua.
Portanto se quiser me vivitar amanhã eu ficaria muito feliz.
É a primeira vez que participo, se gostar, vou repetir e aí quem sabe voce também adere?
Beijos amiga, tenha uma linda noite. Por aqui está quente, uma delicia!

pensandoemfamilia disse...

Lindas imagens, bonitas palavras, mas de dificil ação. Somos seres de muito apego. bjs

BlueShell disse...

´mesmo...a gente se apega e nunca mais é livre...Muito bom para refletir no que somos e aquilo que queremos. Ser livres? sem dúvida!

Olha, queria...ainda não publiquei nenhum livro...ano a pensar nisso há anos, mais pelo que meu marido e alguns amigos teinmam em me incentivar, mas ainda não tive coragem: acho que tenho receio deuqe o publico não compre...é verdade: medo da rejeição...
Mas um dia, quem sabe, eu publico mesmo esse livro que toda agente anda pedindo - (toda a gente - família e amigos...gheheheh)
Um beijo imenso
BShell

marciagrega disse...

Amigaaaaaaa!!!!
Que coisa mais linda!!!
Eu frequentei a Seicho-no-ie durante muitos anos aí em São Paulo. Ia nos seminários em Ibiúna...era uma delícia!
Gosto imensamente da filosofia de vida deles.

Fiquei muito feliz com sua visita no meu blog, justo no dia do meu niver!!!
Obrigada querida!

Também te gosto pra caramba!

Bjussss

Maria Teresa Fheliz Benedito disse...

Olá Liz!
É tão bom vir aqui, um lugar lindo por demais, parece que estou na janela do paraíso.
Não precisa pedir desculpas querida, sei como o nosso tempo é.
Liberdade, é a coisa mais importante para o ser vivo.
Estar preso não é bom, só se for pelo mais delicioso dos abraços, como já disse outro dia a alguém...beijinhos no coração livres de amarras.

blog da Paraguassu disse...

Olá querida Liz,
Maravilhoso e abençoado texto!
Tudo o que neles dissestes é a mais pura e grande verdade. Devemos libertar-nos das amarras daquilo que nos prende às coisas materiais e que nos trazem o apego. Nada do que aqui temos ou conquistamos, levaremos conosco, quando chegar o momento de deixarmos esta trajetória terrena. De nada serve estarmos apegados às lembranças tristes ou às mágoas presas em nosso coração. O mais importante é mantermos-nos em paz conosco e com os demais, abençoando nossa existência e perdoando àqueles que nos ferem, pois estes sim, é que precisam ser ajudados, por não serem como nós, desapegados de todas as coisas que nos machucam.
Adorei dua postagem, amiga.
Um grande e afetuoso beijo em seu coração.
Maria Paraguassu.

Anne Lieri disse...

Nossa Liz,que lindo seu texto!Eu tb leio a Sutra Sagrada e ela tem um segredo de felicidade; PERDOAR.Lindeza de texto e obrigada por me avisar que meu blog está lento pra abrir,vou pedir ajuda da Marineide!Bjs,

Vera Lúcia disse...

Querida Liz,

Que maravilha de postagem, tanto pelo texto tão bem formulado, que traz um ensinamento importantíssimo para as nossas vidas, quanto pelo deslumbramento das imagens.

O desapego é, sem dúvida, um exercício difícil para o ser humano.
Concordo que é uma fonte de grande sofrimento. É preciso mesmo que exercitemos o desapego de tudo aquilo que nos aprisiona, como as coisas materiais, as ilusões emocionais, mágoas e rancores, conforme você bem salientou.
Somente assim nossa alma será leve
e poderemos alçar voos magníficos, como os desses pássaros que ornamentam a sua postagem.

"Dói tanto, mas dói muito mesmo. É uma dor necessária, o desapego".
(Marianna Dutra).


Ótimo final de semana.

Beijo.

CLEMENTE GERMANO MULLER disse...

Boa noite minha querida amiga Liz. Nossa, que surpresa agradável receber tua amável visita em meu diário e ainda por cima ser minha seguidora. Viva a amizade. Falando sobre o teu texto, no momento só tenho um grande receio: o meu GRANDE APEGO pelo meu amado Bolinha... não gosto nem de pensar no momento em que ele partir... viu só no que resulta o APEGO? Profundo e maravilhoso texto. Felizmente não sou apegado a bens materiais e tenho medo de apegar as pessoas com medo de perdê-las. Um grande beijo minha amiga, tenha um maravilhoso final de semana. Fique com DEUS.

Vem da Terra disse...

"A vida é como tem que ser". Essa sua frase resume tudo. Desapego é paz.
Você me falou do Tumblr, mas mal dou conta do blog. E sei que o Vem da Terra é "esquisito", são sou de escrever muito por lá, (embora goste muito)como normalmente as pessoas fazem num blog. Na verdade faço daquele espaço o lugar onde arquivo o que me interessa, o que acho bonito, o que me emociona.
Fico feliz quando mais alguém gosta.
Beijo!
Marilsa

marciagrega disse...

Passei pra te desejar um lindo fim de semana querida!

Bjussssss

Amara Mourige disse...

LIz, que adorável postagem!
Amiga como tudo isso é difícil para mim! Preciso muito ler Sutra Sagrada!
Beijinhos
Amara

Amara Mourige disse...

LIz, que adorável postagem!
Amiga como tudo isso é difícil para mim! Preciso muito ler Sutra Sagrada!
Beijinhos
Amara

BRISA disse...

Querida Boa tarde
Que postagem boa para fazermos uma reflexão. sofrimento como algo necessário para nossa mudança interior, para a nossa evolução Espiritual, pois, na maioria das vezes nós damos somente valor nas pessoas e na vida.Um beijinho.
Ana Brisa
Ja estou seguindo vc viu.

Arione Torres disse...

Oi Liz, saudades de voc~e e das suas visitas ao meu blog amiga!
Seu blog está tão lindo!
Tenha um ótimo fds, bjus!

Leninha disse...

Minha querida Liz,

Sabe,amiga,sempre li as Sutras Sagradas e esta sensação de estar em paz com a vida e com as pessoas me acompanha sempre.Este desapego,do qual você tão bem e tão lindamente fala há que ser um exercício diário em nossas vidas...uma proposta de libertação tem que passar,em primeiro lugar pelo desapego,principalmente das coisas,dos "TERES"e "HAVERES" tão ambicionados e tão propagados pelos meios de comunicação...e pelo perdão,pela aceitação do outro ...e pelo nosso Eu Superior,tão esquecido nesta correria em que se transformou a
vida das pessoas.

Lindamente você descreve o seu processo de libertação...chego a vislumbrar o seu vôo,amiga!

Bjsssss,
Leninha

Elisa T. Campos disse...

Querida Liz

Maravilhosa postagem.
Esta é uma verdade incontestável.Nos aprisionamos sempre nas grades do apego. E desapegar-se de tudo é um exercício difícil, mas que devemos a todo momento por em prática, seja por coisas materiais, emocionais, etc. Ainda não li a Sutra Sagrada e você me despertou para isto.

Obrigada pela inda mensagem de reflexão.
Um lindo final de semana.
Beijos.

Ivana disse...

Passando para lhe desejar uma linda semana, que tudo corra bem!
Bjs

Maria José Rezende disse...

Olá amiga Lizete. Esse texto é surpreendente e verdadeiro em cada uma das palavras. Quando o desapego acontece, ele nos leva a situações caóticas, mas valiosas! Neste momento surge uma confusão de cores e caminhos! É a reforma... Muitas vezes surge o frio e o escuro... Mas como tudo passa, sempre, fica o esperado: a nossa liberdade.
Fiz um blog para Marcela, minha filha. Se quiser visitá-lo, o endereço é: marcelameuraiodesol.blogspot.com. Beijos.

Zilani Célia disse...

OI LIZ!
ADOREI TE CHAMAR DE LIZ PORQUE É ASSIM QUE CHAMO MINHA FILHA, QUE AMO DE PAIXÃO.
UM TEXTO MUITO PROFUNDO, ONDE COLOCAS TEU APRENDIZADO NA BUSCA DO VIVER MELHOR E PASSAGENS DE TUA VIDA.
QUE BOM TERES DADO A VOLTA E TE SENTIRES DE BEM COM O MUNDO E CONTIGO MESMA.
ABRÇS

zilanicelia.blogspot.com.br/
Click AQUI

Antonio Reis disse...

Linda sua reflexão com belas analogias para a arte do desapego,que todos sabemos ser necessaria,mas é uma via crucis consegui-lo.Quando se está de frente a ele e consegue absorve-lo toda a vida fica mais leve sim Liz.Na realidade crescemos pensando ser donos,quando na realidade não somos de nada e ao longo da vida,vamos experimentando todas formas de perdas,que aguçam este apego e ao mesmo tempo,nos leva a repensar e procurar o desapego.Lindo esta arte de perdoar efetivamente,pois deixar pra lá, não é perdoar e esta coisa o corrói dia e noite.Então é preciso criar e estar debaixo destas asas da liberdade e flutuar lindamente pela vida,assim como voce belamente descreveu aqui,com belas ilutrações de imagens e exemplos.
Gostei amiga e que seja sempre assim na sua vida, a sensação de vitoria que lhe faça ousar voar cada vez mais lindo.
Um carinhoso abraço com toda minha especial admiração.
Fique com Deus e bem.
Beijo.